So this is Christmas…

| 6 Comentários

Ah, o Natal…

Leitores do ManéBlog, permitam-me desejar-lhes um bom Natal, junto com a família, com paz, comida, essas coisas todas…

Eu não gosto mais do Natal. Mas nesse ano ele tá até passável. 2004 não foi um ano tão cruel (exceto pelo fato de que eu poderia ter morrido num acidente, mas podemos morrer a qualquer hora, não?). Que venha 2005.

Comprei quase todos os presentes que gostaria de dar, mas não achei a bosta do viva-voz ou fone de ouvido para um celular Siemens, que queria ofertar a meu primo. Conquista às vezes pode ser surpreendente… negativamente surpreendente…

Talvez eu vá para Porto Seguro após o Natal. Após o ano novo quero ir a Salvador. Dia 8 com certeza estarei lá.

Hoje ganhei pastéis de goiabada de um cliente. Rolou farrinha aqui no escritório! 😀 Tem um panetone dando sopa em cima da geladeira, além de um daqueles queijos na cuia. Sim, o ano novo trará consigo uma matrícula na academia da ginástica, porque entrei “no limite da responsabilidade”. Eis que estou gordo. Uma baleia. Do sexo masculino, é claro! eheheheheh

O ar condicionado do carro só não tá esfriando quando está quente! Legal, né? Alguém bem que poderia dirigir meu carro até Salvador – não confio mais nos técnicos de refrigeração aqui de Conquista!

Ahhhh, novidade: este quem vos fala estará trabalhando para uma ONG! Sim, tudo pelo social! 😉

Jovens, um Natal supimpa pra vocês. Não bebam demais, ou, aliás, bebam todas… comam todas… quem não comer nesse mundo, no outro já sabem, né? 😉

Autor: oculos

the guy who writes here... :D

6 Comments

  1. Menino, eu também tô engordando… e pela primeira vez na vida estou achando isso bom!!! 🙂

  2. Feliz Natal e um excelente Ano Novo pra voce, sao os votos do amigo Zebrao.

  3. ongs assumem responsabilidades que são, originalmente, do governo. com o aumento paulatino das atividades dessas organizações, o fenômeno da transferência de responsabilidades é cada vez mais comum. não se pode, em momento nenhum, criticar a ação das ongs do ponto de vista assistencialista, mas que elas são muito mais parte do problema do que da solução, isso são.

  4. Curiosidade… qts anos você tem? Se quiser pode enviar pro meu email.

  5. Dadau:
    Eu também pensava assim, mas mudei de opinião. ONG’s não precisam ser somente assistencialistas para que não estejam a fazer o que o governo deveria. ONG’s também podem representar interesses particulares de algumas coletividades, interesses muitas vezes contrários aos do próprio governo, ou mesmo de outras coletividades – e desse conflito é que se melhoram as relações sociais. Ou seja: ONG não é só pra dar comida, bebida, roupa, etc., mas também para defender interesses. Você me diria: mas o governo poderia defendê-los. E eu digo: nem sempre, pois algumas questões demandam iniciativa particular. P.S. – Será que, por causa do seu comentário, isso aqui vai ter o mesmo IBOPE que teve a sua declaração sobre a inutilidade do voto no Blog de Ema? eheheheheheheheheh Quem viver, verá…

    Ingrid:
    Ahh, não é isso que todos querem saber? 😉

  6. eu acho que o unico tipo legítimo de ong que teria lugar em uma sociedade organizada são aquelas que fiscalizam as ações governamentais e publicam seus resultados para tentar orientar e fundamentar melhor as escolhas nas eleições. porém, sua ação aina é muito limitada e, invariavelmente, acabará servindo a interesses polkíticos de uns e financeiros de outros.

Deixe um comentário...

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: