Ferrovias – onde estão?

| 2 Comentários

Li com tristeza que o governo de São Paulo não vai mais, por enquanto, licitar o projeto de ligação por trilhos do Centro da capital do Estado ao aeroporto de Congonhas. A justificativa foi o fato de que a atual demanda, de 18 milhões de passageiros, pode não ser suficiente para garantir a viabilidade do projeto.

A notícia me incomoda porque traz em si a mania de pensar pequeno. O aeroporto de Zurique, na Suíça, teve, em 2008, demanda de 22 milhões de passageiros. Porém, já em 1995, havia trem ligando aquele aeroporto à cidade. A população da Suiça inteira é menor do que a da cidade de São Paulo. O aeroporto de Estocolmo teve 16 milhões de passageiros em 2009, e já conta com trem de alta velocidade que o liga à estação central da cidade.

Estamos falando da maior cidade do país e uma das maiores do mundo, com dois aeroportos, com um tráfego aéreo que só aumenta, e com demonstrações de demofobia. Primeiro, porque os novos passageiros que vão aos aeroportos são das classes B e C. Seria interessante, assim, que tivessem meios melhores para que chegassem aos terminais com mais facilidade. Em segundo lugar, é incrível como o Brasil releva sua falta de estrutura. Todos os países emergentes que hoje estão em franco desenvolvimento (Coréia, China, Índia, Taiwan, etc.) têm altos investimentos em ferrovias e conexões férreas entre as cidades e seus aeroportos. Aqui, tudo é desculpa: “o dinheiro poderia ser melhor aplicado nisso ou naquilo”.

É importante que o país se valorize, que se invista em infraestrutura, que se crie mecanismos de transporte que não sejam excludentes, e que se pense na modernidade do país. Trata-se de um país que cresce, e que precisa mudar a sua cara de atraso.

Daí minha dificuldade de entender as críticas ao trem-bala. Num país onde viajar não é exatamente tão barato, é sendo país enorme, precisamos de ligações férreas e rápidas entre as cidades. Há questões ambientais envolvidas, há saturação de aeroportos, há a qualidade do transporte ferroviário e há a necessidade de fomento à aquisição de know-how para novas tecnologias do setor ferroviário.

Infelizmente, o governo de São Paulo tomou essa medida. Infelizmente o candidato Serra critica o Trem-Bala.

Infelizmente, ainda, o governo Lula andou meio devagar com a Ferrovia Oeste-Leste, e infelizmente o traçado dessa ferrovia foi infeliz, pois deveria contemplar Vitória da Conquista.

Autor: oculos

the guy who writes here... :D

2 Comments

  1. Caro Francis: primeiramente, meus parabéns pelo blog e pelo outro recentemente criado – já está nos meus favoritos. Refiro-me ao http://www.vitoriadaconquista.com.br. Sou um leitor assíduo. Com relação a ferrovia oeste-leste: estou tão indignado com a falta de postura, de responsabilidade, de visão de de amor para nossa cidade e, principalmente, a de inteligência – refiro-me aos nossos vereadores, ao nosso deputado estadual (que é lider do governo) e também do nosso prefeito, eles não agiram e se calaram. Perdermos um importante obra. Francis: você é um homem que está a frente do nosso tempo, é uma pessoa de visão e a cada texte que você escreve nos fazem refletir. O problema de nossa cidade são os políticos, peincipalmente dessa equipe de vereadores (nenhum projeto digno para nossa cidade). São pessoas que ainda são analfabetos da própria realidade e do tempo em que vivem. Vamos renovar em 2012.

  2. Caro Luiz,

    Obrigado pelo seu comentário! Acho que é preciso criar um forum apartidário de pessoas que pensem Conquista. Estamos perdendo muitas oportunidades!
    Um abraço!

Deixe um comentário...

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: